12.9.06

Lembranças...

É pensando na vida que a gente começa a lembrar das coisas. Algumas boas, outras ruins, outras piores ainda...enfim, foi fazendo isso que eu descobri umas das coisas mais interessantes que eu já escrevi. Aliás, é bem provável que eu nunca volte a escrever do jeito que escrevia antes - ainda não sei se isso é bom ou se é ruim, quem sabe um dia.

No fim

No fim, triste, confuso e sombrio,
sobrou-me a alma, tão cheia de ti
o luar vago, distante e frio,
memórias tuas que não esqueci.

Sofri por muito, vivi tão pouco,
chorei só, tornei-me desalento.
Fui, por febre, infantil e louco,
me perdi por te ter no pensamento.

E o amor que declarei foi puro,
mesmo inconstante, foi sincero,
complicado porém verdadeiro.

Sobrou-me apenas o sonho obscuro,
saudade do que tive e tanto quero,
a dor de perder-te por inteiro.

Isso já fez sentido. Algum dia...tudo faz algum sentido.

3 Comments:

Blogger Allan Brito said...

Tão bom olhar pro passado às vezes neh... Sempre fica aquela sensação do qto mudamos, d como as coisas fazem e fizeram sentido ou ñ... E nunca sabemos realmente quando acertammos nessas metamorfoses...
Belo poema, mt bom msm!!! Abraço!

13/9/06 10:43  
Blogger Tomiate said...

Sensacional.

13/9/06 10:48  
Anonymous Grillo - Lerdo said...

To quase chorando..safado. Me da um abraço!

13/9/06 21:05  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home